Páginas

quinta-feira, 29 de março de 2012

O ANJO NEGRO



                         Pesquisando na net encontrei essa história amei e  resolvi compartilhar.


  Os meninos da Terra são muito estranhos. Eles julgam os anjos pela cor. Gabriel, quando desceu a Terra, sabia disso e se precaveu. Sabia que iria sofrer esse preconceito e cada amiguinho iria querer vê-lo de uma forma. Se fosse preciso ele transformaria seu corpo com sua energia de anjo. Logo que chegou a Terra, uma menina percebeu sua presença. Percebeu também que ele não tinha cor. Seu corpinho era lindo. Seu rosto, suas asas, tudo transparente. Uma transparência maravilhosa. Ela olhou para ele e disse: - Acho que é um anjo. É sim, um anjinho, mas não deve ser dos bons, se fosse seria vermelho e se fosse vermelho acharia minha boneca. O anjinho imaginou, vibrou, pôs energia na sua vontade e se tornou vermelho. Encontrou a boneca da menina. Despediu-se e seguiu seu caminho. Depois de muito voar, encontrou um menino que disse: - É um anjo. Mas anjo vermelho eu nunca vi. Bem que poderia ser um anjo verde, anjo da esperança. Então ele iria tirar minha pipa de cima daquela árvore. O anjinho mais uma vez vibrou e tornou-se verde. Voou até a árvore e libertou a pipa do menino.Achou que aquela cor estava um tanto estranha, mas seguiu seu caminho. Voou mais um pouco e novamente encontrou um outro menino. Esse olhou para ele com olhos de quem não estava acreditando e falou: -Que anjo estranho. Talvez seja dessa cor para confundir-se com a mata. Não é feio, mas eu gostaria de um anjo azul... Da cor do céu. Sendo azul, ele poderia entrar naquele canal e pegar minha bola que caiu lá dentro. O anjinho imaginou a cor azul, um azul muito bonito da cor do céu e no mesmo instante lá estava ele azul e com a bola debaixo da asa. O menino, muito educado, agradeceu ao anjoFoi então que o anjo ouviu um chorinho. Era uma menina. Seu irmão tentando consola-la disse: - Não chore, olha, é um anjo. Com os olhos ainda cheios de lágrimas, ela respondeu: - Ainda que fosse um anjo preto, eu acreditaria que minha mãe está no céu. O homem mal falou que negro não entra no céu porque anjo é loirinho de olhos azuis. O anjo comoveu-se ao perceber que o menino negro e sua irmãzinha eram órfãos. Não poderia trazer de volta aquela mulher como fez com a boneca, a pipa e a bola, mas naquele momento, ele pôs toda sua energia na vontade de ser preto e se tornou o anjo negro. Para sempre... O anjo de todos os Meninos que sofrem o preconceito da cor.
                                           
                                     
FIM! 

 Postado por Maria Aparecida R. Marques

Autora: Creuza Regina Moura
OBS: A autora disse que  confeccionou  essa história para trabalhar em comunidades carentes.

Um comentário:

  1. DEUS AMA A TODOS NÃO IMPORTA COR OU RELIGIÃO

    ResponderExcluir

Gostou do que leu? Não achou bom?...
Deixe aqui seu comentário. Ele nos será muito útil e importante. Desde já, nossos agradecimentos!!!
Grupo MSul04 "Performance Negra"